Click no livro para comprar

Click no livro para comprar
O Shokunin :Autor Ricardo Juneck

CONHECENDO JAPÃO

Conheça um pouco mais desse País que encanta...


CONHECENDO O JAPÃO É UMA INICIATIVA DO CHEFF JUNECK EM MOSTRAR UM POUCO DO JAPÃO,PARA AMANTES E APAIXONADOS PELA CULTURA JAPONESA, TODOS OS DIAS UM REPORTAGEN DIFERENTE, ESPERO QUE VOCES GOSTEM.Como não amar o Japão? Um lugar, onde parece que tudo flui tão perfeitamente. A praticidade e a forma como esse país tão guerreiro confronta todos os problemas que surgem são realmente dignos de admiração. Pode não ser perfeito, afinal, qual país o é? Mas com certeza, quem já esteve no Japão, seja a passeio ou a trabalho, tem algo que o fez se apaixonar por esta cultura tão cativante e tão diferente do mundo ocidental.Eu estou aqui a quase duas décadas e me apaixono todos os dia por esse País que me acolheu...

Fale conosco pelo email: escola_culianria@hotmail.com

Washoku – Cozinha Japonesa Classificada Como Patrimônio Cultural Intangível da Humanidade




Em Dezembro de 2013 a culinária tradicional e a cultura gastronômica do Japão foram classificadas pela UNESCO como Patrimônios Culturais Intangíveis da Humanidade.
Washoku (“cozinha japonesa”) é uma cultura que simboliza o Japão. Sua culinária prioriza a sazonalidade dos ingredientes e a beleza do arranjo dos alimentos e utensílios de mesa, inspiradas na riqueza da natureza e das quatro estações distintas com um clima em geral temperado.  A cultura japonesa como um todo possui um profundo respeito pela natureza e isso também está presente no coração da cultura washoku.

O que significa Patrimônio Cultural Intangível?

Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade, também chamado Património Cultural Intangível da Humanidade é uma distinção criada em 1997 pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura para a proteção e o reconhecimento do patrimônio cultural imaterial, abrangendo as expressões culturais e as tradições que um grupo de indivíduos preserva em respeito da sua ancestralidade, para as gerações futuras.
Definição: “a totalidade das criações baseadas em tradição de uma comunidade cultural expressa por um grupo ou por indivíduos e reconhecidas como refletindo as expectativas de uma comunidade na medida em que reflete a sua identidade cultural e social”. (Wikipedia)
É amplamente reconhecida a importância de promover e proteger a memória e as manifestações culturais representadas, em todo o mundo, por monumentos, sítios históricos e paisagens culturais. Mas não só de aspectos físicos se constitui a cultura de um povo.
Há muito mais, contido nas tradições, no folclore, nos saberes, nas línguas, nas festas e em diversos outros aspectos e manifestações, transmitidos oral ou gestualmente, recriados coletivamente e modificados ao longo do tempo. A essa porção intangível da herança cultural dos povos, dá-se o nome de patrimônio cultural imaterial.
São exemplos de patrimônio imaterial: os saberes, os modos de fazer, as formas de expressãocelebrações, as festas e danças populares, lendasmúsicas,costumes e outras tradições.
A cada dois anos são escolhidos os bens a partir das candidaturas apresentadas pelos países signatários da Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial. A primeira lista de bens inscritos foi divulgada em 2001, seguida por outras duas, em 2003 e 2005, totalizando 90 bens imateriais inscritos.  Mais 76 elementos foram adicionados em 30 de setembro de 2009, durante a quarta sessão do Comitê.(Wikipedia)

Washoku, culinária japonesa

A culinária japonesa desenvolveu-se ao longo dos séculos como um resultado de muitas mudanças políticas e sociais no Japão.
O termo culinária japonesa (日本料理 - nihon ryōri ou 和食 -  washoku) significa a comida japonesa tradicional, semelhante àquela existente antes do final do sakoku (política de isolamento do Japão), em 1868.
Em um sentido mais amplo, pode incluir alimentos cujos ingredientes ou métodos de preparo foram posteriormente introduzidos do exterior, mas que foram desenvolvidos por japoneses de forma diferente.
A cozinha japonesa é conhecida por dar importância à sazonalidade dos alimentos, qualidade dos ingredientes e apresentação.
O Japão é um país de florestas belas e exuberantes, cercado pelo mar por todos os lados. Washoku (a tradicional cultura alimentar dos japoneses) foi desenvolvida graças a essas bençãos da riqueza natural que cerca o país, bem como a contínua busca dos cozinheiros japoneses pela perfeição, evoluindo para uma cozinha que hoje é altamente apreciada em todo o mundo.
Antes e depois de cada refeição, o japonês expressa a sua gratidão pela natureza com frases como <itadakimasu> (estou recebendo algo especial) e <gochisousama> (Obrigado por preparar essa refeição). O ato  de compartilhar o sentimento de gratidão pela natureza enquanto come é algo que o japonês faz regularmente> seja durante eventos anuais, ocasiões cerimoniais ou para outros ritos de passagem. Famílias e comunidaes fortalecem seus laços por meio desse ato em cada uma dessas ocasiões.
É a mentalidade japonesa de respeito pela natureza que fornece ao washoku suas características definidoras: utilizar ingredientes sazonais e de preservar o sabor natural da melhor forma possível.
A prática de decorar a mesa com flores e plantas, assim como usar utensílios de mesa feitos de materiais naturais e com temas naturais, é ainda outra maneira com a qual os japoneses expressam sua reverência pelo mundo natural.
Guia Michelin concedeu mais estrelas aos restaurantes das cidades japonesas do que para qualquer outro país do mundo (somente Tóquio tem mais estrelas do que Paris, Hong Kong, Nova Iorque, Los Angeles e Londres juntas).
Nos livros de culinária japonesa, os capítulos são sempre ordenados de acordo com os métodos culinários: alimentos fritos, alimentos cozidos, alimentos grelhados, e não de acordo com os ingredientes como nos livros ocidentais.
Como o Japão é uma nação insular, seu povo consome muitos frutos do mar, além de peixe e outros produtos marinhos (como algas). Mesmo não sendo conhecido como um país que come muita carne, poucos japoneses se consideram vegetarianos. Carne e aves são comumente inseridos na culinária do cotidiano.  O macarrão, originado na China, também é uma parte essencial da culinária japonesa.

Fonte: http://www.istoejapao.com/2745/washoku-cozinha-japonesa-classificada-como-patrimonio-cultural-intangivel-da-humanidade/#ixzz387572rF3



Você ficaria ou já ficou num hotel cápsula no Japão!?

Um hotel-cápsula (カプセルホテル) kapuseru hoteru é um tipo de hotel com um grande número de “quartos” (cápsulas) extremamente compactos, idealizado para fornecer acomodações básicas e baratas para um pernoite, cujos hóspedes não requerem os mesmos serviços oferecidos por hotéis convencionais. 


 

(Ramen ou Lámen) enlatado  no Japão...
Mas quem provou, garante que o sabor e a consistência são bastante satisfatórios 
O mais legal é poder matar a vontade de comer, com a mesma facilidade com que se compra um refrigerante no Japão: Nas máquinas de venda automática (Jidou Hambaiki)"No Japão é habitual vender todo tipo de produtos através das populares e salvadoras máquinas de venda automática.
Inclusive se pode conseguir ramen enlatado e quente!
Não é algo novo, mas a cada dia está ganhando cada vez mais adeptos.

Kasato Maru (笠戸丸 - Kasato Maru) foi o navio que, em 1908, transportou o primeiro grupo de imigrantes japoneses vinculados ao acordo estabelecido entre o Brasil e o Japão.

O Kasato Maru era originalmente um navio russo chamado Kazan que foi utilizado como navio-hospital durante a Guerra Russo-Japonesa. No final da guerra, passou para os japoneses como indenização de guerra ou capturado. Foi adaptado para ser navio de passageiros e transportou os soldados que tinham combatido na Manchúria de volta para o Japão.

Em seguida, passou a ser utilizado para transporte de imigrantes japoneses para o Havaí, em 1906, e para o Peru e o México, em 1907.

Em 1908, trouxe o primeiro grupo oficial de imigrantes japoneses para o Brasil. A viagem começou no porto de Kobe e terminou, 52 dias depois, no Porto de Santos em 18 de Junho de 1908. Vieram 165 famílias (781 pessoas) que foram trabalhar nos cafezais do oeste paulista.

Alguns imigrantes japoneses chegaram ao Brasil antes do Kasato Maru, e até chegaram a fundar uma colônia agrícola na fazenda Santo Antônio, no atual município de Conceição de Macabu (então distrito de Macaé), no estado do Rio de Janeiro. Entretanto, foi a chegada deste primeiro grupo trazido pelo Kasato Maru que iniciou um fluxo contínuo de imigração de japoneses para o Brasil.

Depois de algum tempo, Kasato Maru foi transformado em navio cargueiro durante longos anos. Ainda voltou ao Brasil uma segunda e última vez, em 1917, transportando cargas a serviço da Osaka Sosen Kaisha (OSK.)

Em 1942, foi confiscado pelo governo japonês e passou a fazer parte da esquadra japonesa na Segunda Guerra Mundial como navio de apoio.

No dia 9 de agosto de 1945, foi bombardeado por três aviões russos das 11h15 às 14h30. Afundou a seguir no mar de Bering nas águas russas próximas da Península de Kamchatka.

Está atualmente submerso a uma profundidade de 18 metros e em bom estado de conservação.


Onigiri - Bolinho de arroz japonês - História

O Onigiri (お握り) também conhecido como Omusubi (おむすび) é um bolinho de arroz japonês geralmente em forma de triângulo, ou de forma ovalada envolto por uma folha de nori.

Ele pode receber vários tipos de recheio, mas tradicionalmente é recheado com sake (Salmão frito), umeboshi, katsuobushi, ou qualquer outro tipo de ingrediente salgado ou azedo. No Japão o onigiri é encontrado em uma infinidade de lugares que vão desde lojas de conveniência, supermercados, feiras livres, casas de sushi ou até mesmo estabelecimentos especializados em onigiri chamados onigiri-ya.

História

Escrituras do o século XV, contam que muitos samurais guardavam bolinhas de arroz em bambus, e usavam como refeição durante as batalhas, por ser leve e de fácil transporte. Mas as origens do onigiri são muito remotas. Antes dos pauzinhos (Hashi) tornarem-se difundidos no Período Nara, o arroz foi frequentemente rolado em pequenas bolinhas para que pudesse ser servido facilmente. No Período Heian também era feito em forma retangular para que pudesse ser empilhado em uma chapa e comidos com facilidade.

Do Período Kamakura ao Período Edo, o onigiri foi usado como refeição rápida. Isso fez com que os cozinheiros apenas pensassem em como fazer uma grande quantidade de onigiris sem pensar em como servir. Este onigiri era simplesmente uma esfera de arroz temperado com sal. O nori (folha seca de algas marinhas) não tornou-se popular até o Período Meiji, quando seu cultivo e a fabricação de folhas a partir dele tornaram-se extensamente difundidos no Japão.

Acreditou-se que o onigiri não poderia ser produzido com uma máquina porque a técnica de rolar o arroz era demasiada difícil para que uma máquina executasse. Nos anos 80, foi construída uma máquina que fazia onigiri em forma de triângulo. Isto foi encarado inicialmente com certo ceticismo porque, ao invés de ter o enchimento rolado do modo tradicional (para dentro), o enchimento foi posto simplesmente fazendo-se um furo no onigiri e escondendo com nori (folha seca de algas marinhas).

fonte: Wikipédia


HIROSHIMA - "Litle Boy" - Atomic Bomb

Durante a Segunda Guerra Mundial, o Segundo Exército e o Exército Regional de Chugoku eram sediados em Hiroshima, enquanto o quartel general da Marinha localizava-se no porto de Ujina.

A cidade também possuía grandes depósitos de suprimentos militares e era um centro chave para a navegação.

O bombardeio de Tóquio e outras cidades do Japão durante a Segunda Guerra Mundial causou uma destruição em massa e centenas de milhares de mortes, quase todos de civis, na maioria mulheres e crianças. Por exemplo, Toyama, uma região urbana de 128 mil habitantes foi quase totalmente destruída, e acredita-se que ataques incendiários em Tóquio causaram 90 mil vítimas. Não existiam esse tipo de bombardeios aéreos em Hiroshima. Entretanto, a ameaça sempre existia e para se proteger contra possíveis bombardeios em Hiroshima, estudantes entre 11 e 14 anos foram mobilizados para demolir casas e criar um firebreak (intervalo sem material inflamável para retardar o espalhamento do fogo) .

Em uma segunda-feira, 6 de agosto de 1945, às 8 horas e 15 minutos da manhã, a bomba atômica "Little Boy" foi lançada sobre Hiroshima por um bombardeiro B-29 americano, o Enola Gay, matando instantaneamente por volta de 80 mil pessoas. Ao final do ano, ferimentos e a radiação causaram um total de 90 a 140 mil vítimas.

Aproximadamente 69% das construções da cidade foram completamente destruídas e cerca de 7% foi severamente danificada.

Pesquisas sobre os efeitos do ataque foram restritas durante a Ocupação do Japão e as informações censuradas até a assinatura do Tratado de São Francisco em 1951, devolvendo o controle do país para os japoneses.

O Oleandro é a flor oficial da cidade de Hiroshima pois foi a primeira a florescer depois da explosão da bomba atômica de 1945


Kimono - A Vestimenta Tradicional do Japão

Por Juliana Galende (Uchideshi)

O kimono é a roupa tradicional do Japão. Os estilos do kimono mudaram significativamente de um período da história a outro, e hoje há muitos tipos diferentes, utilizados por homens, mulheres e crianças. O corte, a cor, o tecido e as decorações de um kimono podem variar de acordo com o sexo, a idade, o status social, a estação do ano e a ocasião para que é usado.

A obi é a faixa que fica amarrada em torno de um kimono. Pode ser amarrada de maneiras simples ou muito elaboradas. Podendo ser bastante largas, algumas levam até meia hora para ser amarradas.

O Kimono mais freqüentemente encontrado é uma veste longa de seda. Entretanto, muitos dos modelos são mais curtos, chamados de “haori”. O kimono pode ser usado aberto, como uma roupa para a noite, ou amarrado com uma obi. É usado, tradicionalmente, sempre com o lado esquerdo sobre o direito. Somente na morte esta ordem se inverte. Todo kimono varia no comprimento e há modelos de seda para homens e mulheres, de rayon, sintéticos, de fibra, de linho e de lã.

Quando de algodão, o kimono pode usado como um “yukata” ou roupão de banho. Freqüentemente, o kimono ou o haori possui um símbolo chamado de “mon”, que é o símbolo da família do proprietário original.

O “Mon” tem uma história longa e complexa, mas sempre foi usado como forma de identificação. Em um kimono, pode haver três tipos de colocação do “mon”: apenas um no centro das costas, abaixo da nuca; um na gola e em cada lado do peito; e um em cada lado do peito e no centro, na parte traseira de cada manga. Essa última combinação do “mon” é a mais formal.

O corte básico do kimono mais longo é o mesmo, seja para um homem, mulher ou criança, à exceção das mangas, que é uma característica que distingue o kimono de um homem e o de mulheres, e de idades diferentes. As mangas longas encontradas no “furisode” de uma mulher nova são consideradas mais curtas; retangulares são para mulheres casadas; o mesmo é aplicado às mangas mais curtas para uma mulher mais velha. As mangas dos homens são quadradas e não deixam nenhuma abertura sob o braço. As variações do kimono são conseguidas com o uso de várias fibras.

Outra maneira de classificar o kimono é pelo tipo da ocasião em que são utilizados. O “tomesode” é a veste cerimonial usada por mulheres casadas, possui o “mon” ou símbolo da família, e na parte inferior uma peça elaborada. É usado com uma obi que contém linhas de ouro ou de prata. O “uchikake”, conhecido geralmente como kimono de casamento, é um "sobrekimono", que vai aberto sobre o kimono da noiva. Incrivelmente ornamentados, são uma influência do período Kamakura (1185-1333). O “uchikake” é igual ao “tomesode”, para uso em ocasiões cerimoniais. O “tomesode” ou “irosode”, tem o “mon”, e uma saia que é como o “tomesode”, mas com um fundo colorido. Também é usado por mulheres casadas, em festas e reuniões formais. O “furisode” é para mulher solteira, sendo equivalente ao “irosode” para uma mulher casada. Os “furisode” são muito ornamentados, com pintura à mão, bordado de ouro etc. O comprimento da manga pode variar de 75 cm a 105 cm.

Hoje, na sociedade ocidental, o kimono é usado como roupa elegante do dia ou da noite, e como vestidos de passeio. O haori é, essencialmente, um kimono curto usado sobre o kimono mais longo para mantê-lo limpo, seco e morno. O haori pode variar no comprimento, mais curto ou até o joelho. As cores brilhantes são freqüentemente usadas no interior, permitindo a expressão de uma individualidade e o amor pela cor, mesmo em um uso mais formal. O brilho repentino da cor, com o movimento, faz dela uma das partes mais originais e as mais bonitas da roupa. Não é incomum, no entanto, ver indivíduos usarem um haori com o forro da parte externa ornamentada, pois esta expõe detalhes de um trabalho notável. O haori é usado tradicionalmente sobre o kimono, não fechado. Já o hakama é uma saia-calça plissada usada por homens e por mulheres em horas diferentes e para razões diferentes, durante toda a história do Japão.

Shimizu Sushi Museu

 Localizado em Shizuoka-ku, cidade de Shizuoka. Museu "Shimizu Sushi Museu" único do Japão,horário : das 11:00 as 18:00 *(restaurantes até as 22:00).
Endereço: Shizuoka-ken,shizuoka-shi, shimizu-ku irifune-cho 13-15 Tel: 054-354-3360.


Coisas que voce so ve por aqui,,,,sapatos   com dedos separados… no começo a gente estranha mas depois acostuma...



Veja alguns veículos utilizados no Japão para remover grande quantidade de neve nas estradas, ferrovias e rodovias expressas... 


Dois anos após crise de energia nuclear, o Japão inaugura sua maior usina solar. A Kyocera, empresa japonesa de eletrônicos, inaugurou neste mês a maior usina solar do país asiático. A instalação pode fornecer energia para 22.000 lares – e, o que deve ser o mais importante, ela não corre o risco de derreter, ferir trabalhadores ou espalhar água radioativa no Oceano Pacífico. A usina tem um nome bem imponente – Mega Usina de Energia Solar Kagoshima Nanatsujima – e localiza-se em uma enseada no extremo sul do Japão, o que significa que é bastante segura mesmo em maeçaas de tempestades e tsunamis – embora esteja nas sombras de Sakurajima, um vulcão ativo. Mas não importa o que aconteça ao longo das próximas décadas, Nanatsujima não representa quase nenhuma ameaça para as comunidades próximas. http://gizmodo.uol.com.br/dois-anos-apos-a-crise-de-energia-nuclear-o-japao-inaugurou-sua-maior-usina-solar


Japão  sediará as Olimpiadas em 2020.

Constuirá um novo ginásio que  parece um capacete de ciclista… O Conselho Esporte Japão selecionou o projeto do arquiteto Zaha Hadid para um novo estádio nacional japonês a ser construido em 2019 para 80mil lugares. O estádio vai estar no local do atual Estádio Olímpico, construído para os Jogos Olímpicos de 1964, que será demolido até outubro de 2015.




Que gosto tem o kakigori, um amontoado de gelo raspado com xarope? Tem gosto de verão japonês, tem gosto de infância, tem gosto de Matsuri. Refrescante, barato e encontrado em qualquer lugar…
KAKIGORI...
Kakigori 【 かき氷】é uma sobremesa ( ou sorvete?) feito com gelo raspado com cobertura de xarope e leite condensado. Os sabores mais populares incluem morango, cereja, limão, chá verde, uva, melão, blue Hawaii, etc.

A tradição de saborear o kakigori no verão vem de alguns milênios na história do Japão. Na época não existia geladeira, mas muito gelo natural… As técnicas evoluiram com o tempo, mas a máquina de raspar gelo é bem simples, atualmente modelos são lançados no mercado para que possa ser feito em casa, junto com as crianças. Uma máquina própria faz girar um bloco de gelo sobre uma lâmina para produzir as raspas de gelo, que se tornam macias como a neve que acabou de cair





O sushi pode ser visto como uma das primeiras refeições rápidas inventadas pelos orientais.

Em um dia atribulado, a falta de tempo para uma refeição completa costuma ser substituída por algum tipo de alimento que reponha as nossas energias. Sem nenhum tipo de distinção sócio-econômica, o fast food já serviu como paliativo para vários tipos de pessoas. Na época surge os yatais (barracas para alimentação rápida).

Entre os japoneses, esse tipo de instalação gastronômica ficou conhecido como “yatai”.
Nas primeiras décadas do século XIX, a cidade de Tóquio, então conhecida como Edo, tinha suas vias apinhadas de gente bastante ocupada. Com o passar dos tempos, aproveitando aquele filão em potencial que tomava corpo, diversas barraquinhas se espalharam pelas ruas daquela cidade oferecendo pratos saborosos de fácil preparo e baixo custo. 


A grande idéia atribuída à Hanaya foi a de temperar o arroz com vinagre e servi-lo junto com o peixe fresco.
Considerado o Pai do sushi Hanaya Yohei


Deu Vontade de comer uma banana e só ir no supermercado e comprar apenas uma por Y-67,oo ienes ou equivalente a RS-1,20 (coisas de Japão).


Deu vontade de comer??

Isto é uma vitrine de um restaurante japonês. Tudo falso. Porém, são copias fiéis dos pratos originais. Assim você pode escolher o que comer. Todos os pratos nessa vitrine está com o nome, daí é fácil de identificar no cardápio ou na máquina de vendas de ticket.



Lingerie com placa de energia solar. Ela consegue carregar um celular por dia!



Otoshidama é uma tradição muito antiga no Japão.A palavra é escrita com os ideogramas O,de respeito a Deus; toshi,de ano;e tama,que vem detamashi ou alma.Deixando a tradição de lada,o otoshidama significa "presente em dinheiro dado às crianças no ano novo".O dinheiro,que varia de 1 mil ienes a 10 mil ienes,depemde da idade e da relação de parentesco ou amizade.
Otoshidama é entregue num envelope,que pode ser encontrado em qualquer papelaria,ponto de venda de jornais e revistas nas estações,livrarias,loja de brinquedos ou loja de 100 ienes.Os envelopes podem ser coloridos,com temas infantis ou simples.





Casamento japonês. (16-jan-2013).

O preço de um casamento no Japão é bastante elevado, fica na faixa dos [R$94.000 a R$1.100.000] em moeda brasileira [R$]

Isso se deve ao casamento japonês ser feito totalmente por uma empresa especializada que faz tudo sozinha e os [noivos e convidados] apenas ''comparecem'' no dia e local marcado.

Devido ao seu alto custo, Os convidados, assim que entram no salão, deixam logo o seu presente numa mesa da entrada. O costume é dar dinheiro, guardado num discreto envelope – especial para casamento e que pode ser comprado em qualquer papelaria. Há até uma espécie de tabela para ser seguida. Amigos devem dar 30 mil ienes (+-R$700); parentes, 50 mil ienes(+-R$1200) e padrinhos pelo menos 100 mil ienes(+-R$2.300).





-Maquina de lavar roupas inteligente!!!! Janeiro 2013.

Essa maquina de lavar roupas me chamou a atenção pelo comodismo e tecnologia!!!! na maquina não ha reservatorio para colocar sabão em pó, voce escolhe  a função de quantos quilos de roupa  a ser lavada e  ela coloca o sabão em pó automaticamente, mas o que mais me imprecionol foi esse painel onde voce coloca o seu nr de telefone e e quando falta cinco minutos pra maquina terminar seu processo ela liga pra voce e diz que voce ja pode vir buscar sua roupa que ja esta pronta!!!!! isso e Japão!!!!!
Água diet. no Japão tem de tudo um pouco,,,rs


Voce tem Kafunsho? (alergia  a pólen)

Fevereiro~Abril - Kafunsho
Na região de Tokai, os polens de sugi intensificam-se na atmosfera entre meados de fevereiro e final de abril, os polens de hinoki no início de abril a meados de maio

A Associação de Informação de Pólen do Japão divulgou dia 24/01 que este ano os níveis de pólen do cedro e do  cipreste, os principais causadores Kafunsho, serão mais altos que em 2010 em muitas partes do país, e terá seu auge entre fevereiro a abril. Nessa época, serão divulgadas todos os dias, a previsão da quantidade de pólens dispersos no ar. Conforme os tipos de pólens, há ocorrências de reações alérgicas no outono e em outras estações também. As altas temperaturas, poucas chuvas e os vários dias de sol no último verão são os responsáveis pela abundante produção de flores do cedro e cipreste O Kafunsho teve um aumento assustador depois da II Guerra Mundial porque “os bosques de cedros (grande parte queimada durante a Segunda Guerra) foram replantados e quando alcançaram a fase adulta, passaram a liberar no ar uma quantidade maior de pólen”.

Na hora de ir ao médico ,sintomas nasais comuns em Japones!
• Estou espirrando → kushami ga deru / くしゃみが出る;
• Tenho secreção nasal → hana-mizu ga deru / 鼻水が出る;
• Sinto coceira no nariz → hana ga kayui / 鼻がかゆい;
• Tenho obstrução nasal → hana ga tsumaru / 鼻が詰まる.
Sintomas comuns nos olhos:
• Olhos avermelhados → me ga juketsu suru /目が充血する;
• Lacrimejamento dos olhos → namida-me / 涙目;
• Sinto coceira nos olhos → me ga kayui /目がかゆい.
Outros sintomas possíveis:
• Sinto a garganta seca → nodo ga kawaku / 喉が渇く;
• Sinto coceira na garganta → nodo ga kayui / 喉がかゆい;
• Sinto coceira no ouvido → mimi ga kayui / 耳がかゆい;
• Sinto dor de cabeça → zutsu ga suru / 頭痛がする;
• Não consigo dormir bem → jukusui dekinai / 熟睡できない;
• Tenho falta de concentração → shuchu-ryoku ga nakunaru / 集中力がなくなる.


Vale a pena conferir!!!
Os clientes são levados ao restaurante através de um “caminho secreto”, com corredores em forma de labirinto, onde “ninjas” espreitam nas sombras, até chegar ao restaurante propriamente dito, com mesas alojadas dentro de uma espécie de calabouço. Assim que chega, você é cumprimentado por um ninja, que lhe dá uma senha secreta.
Os garçons fantasiados de ninja realizam truques de mágica com as refeições e a comida oferecida no restaurante é espetacular, com preços bem acessíveis. Até Steven Spielberg já deixou sua marca lá. Aliás, o local parece mesmo um set de filmagem de Indiana Jones misturado com Ninjas Shogun.
• Endereço: 1F Akasaka Tokyu Plaza 2-14-3 Nagata-cho Chiyoda-ku, Tokyo,  +81 3 5157 3936


Daqui a pouco não precisaremos mais de carro...

Fabricante de helicópteros Hirobo, de Fuchu (Hiroshimia) criou um mini-helicóptero para uma pessoa movido eletricamente, sem uso de motores. Preço estimado: 30 milhões de ienes,algo peto de 768.000 mil reais.... A versão industrial sem piloto será lançada em 2014.
http://www.chugoku-np.co.jp/News/Tn201210230026.html


Catador de latinhas no Japão.
Uma cena muito comun se deparar com os japoneses catando latinhas pelo japão, com esse tipo de serviço o catador consegue em media 100.000 ienes por mês, algo em torno de 2.000 reais...


Hello Kity uma paixão nacional.
Que o Japão é louco pela Hello Kitty, não é novidade. Entre parques temáticos, jogos eletrônicos e até papel higiênico, o país acaba de ganhar o primeiro e único no mundo, consultório de dentista da Hello Kitty.
A clínica odontológica daquela que talvez seja o personagem mais amado do Japão foi inaugurada no mês passado em Tóquio, com aprovação dos japoneses e muito rosa.




Que tal uma loja de conviniencia na sua porta? Rede de lojas de conveniência Seven-Eleven amplia serviço móvel para atender principalmente idosos que moram em locais distantes de centros comerciais, como nessa vila de Shirosato (Ibaraki)
http://news.goo.ne.jp/photo/jiji/business/jiji-0013490128.html
 O templo de Senso-ji, igualmente conhecido como Asakusa Kannon é o mais importante de templos de Tokyo. Sua História começa no ano 628 quando um santuário dedicou a Kannon, a deusa budista da mercê errected primeiramente, e em 645 foi transformada em um templo por Shokai. Os edifícios antigos foram destruídos durante a guerra de mundo 2, mas foram reconstruídos de acordo com plantas originais.A foto acima foi feita na The International Institute Of Japan replica do templo Senso-ji trabalhada com makizushis a sua volta, estilo criado pelo cheff Juneck (itamae-san) Japan.
 Quando você pensa em Japão o que lhe vem à cabeça? Imagens de templos, cerejeiras, montanhas?
E que tal um deserto? Parece meio deslocado, não? Pois saiba que os japoneses têm, sim, uma formação desértica no seu país. Vamos conhecer Tottori, através das fotos de Marcos Massao Hiano.
Das cem mais belas praias do Japão, 11 estão distribuídas entre as províncias de Hiroshima, Okayama, Shimane, Tottori e Yamaguchi. A praia de Sakyu, em Tottori (Tottori), é um bom local para descansar.
A província de Tottori faz fronteira com as províncias de Okayama ao sul, Hiroshima a sudoeste, Hyogo a leste, Shimane a oeste por terra e é banhada pelo Mar do Japão ao norte. Possui 4 cidades e 5 distritos de um total de 19 municipalidades. A província de Tottori com pouco mais de 600 mil habitantes, é a província com menos habitantes do Japão.
Pepsi com sabores bem diferentes so no Japãp....

com iogurt

com canela e pimenta

cor de sprit com gosto de pepino

Pepsi gold 

ABRIR PRESENTE NA FRENTE DE QUEM DEU NO JAPÃO E FALTA DE EDUCAÇÃO!


Abrir presente na hora de recebê-lo sem que seu amigo não autorize.

  Aqui no Brasil, normalmente quem recebeu presente abri o presente na frente da pessoa que deu, diferente do costume no Japão. Depois precisará agradecer pelo ato bem como aqui no Brasil.

  No Japão quem recebeu presente guarda o presente em algum lugar e difícilmente abrí-lo na hora para saber o que está dentro, o que é considerado como a falta de educação.

  Aliás, quem recebeu o presente precisará dar presente de volta nas datas comemorativas.

.A criançada vai adorar, brincar de fazer doces em formas de sushi.


A Popin’Cookin é uma marca japonesa cujos produtos são doces que você prepara instantaneamente e que são vendidos sob a alcunha de “intellectual education candy”, algo que numa tradução livre seria doce intelecto educacional. No meu entender, é praticamente um brinquedo pra brincar de fazer comidinha e depois poder comer de verdade.


Entre uma série de variações, como tortas, comida italiana e sorvete, tem também a de sushi, cujo resultado final é bem parecido, embora seja à base de gelatina, açúcar e corantes naturais.
O preparo é quase que tão metódico quanto o de um sushi de verdade. Até a gororoba que simula o arroz fica com a textura parecida e dá até para fazer suas próprias ovas de salmão!

Se é gostoso eu não sei, mas que é de fato divertido e altamente educativo, isso não posso discordar.
veja o video abaixo e entenda um pouco mais.

Os japoneses geralmente se desculpam com mais frequência do que os ocidentais. Isso resulta provavelmente das diferenças culturais. Os ocidentais parecem relutantes em admitir seu próprio fracasso ou erro.
Desculpar-se é considerada uma virtude no Japão. Desculpas mostram que uma pessoa assume a responsabilidade e evita culpar os outros por uma falha, um erro, um incômodo. Quando um pedido de desculpas é acompanhado de sentimento de remorsos ou arrependimento, os japoneses estão mais dispostos a perdoar.

Pedidos de desculpas

Todos nós cometemos erros. Contudo, se você continuar sempre se desculpando, pode passar uma má impressão. É importante saber se desculpar apropriadamente.
As expressões de desculpas mais usadas nos negócios são SUMIMASEN, MŌSHIWAKE GOZAIMASEN e SHITSUREI ITASHIMASHITA. Além disso, quando a pessoa está na sua frente, deve-se curvar ao mesmo tempo que se pede desculpas.
Por exemplo, quando você chega tarde a um compromisso por causa do atraso do trem, a primeira coisa a fazer é se desculpar, mesmo que a culpa não tenha sido necessariamente sua. Seja qual for a razão, o melhor é sempre se desculpar, porque você pode ter causado um inconveniente ao outro devido ao fato de não ter cumprido o prometido.
Assim que você se desculpar com sinceridade, resta apenas se esforçar para readquirir a confiança do outro através do trabalho.
sumimasen /suimasen – すみません (Desculpe-me) –  É provavelmente a frase mais comum usada para se desculpar. Também pode ser usado em várias situações diferentes por exemplo quando solicitar algo, ao agradecer alguém, usado para usar chamar a atenção de alguém, etc. Se você está se desculpando por algo que fez, utilize Sumimasen deshita (すみませんでした). Sumimasen é um pouco mais formal que Gomennasai.
gomen nasai /gomen - ごめんなさい.  Perdoe-me. (nasai é formal.) -  Usado para pedir desculpas ou recusar algo. Não poderá ser utilizado para dirigir-se a superiores e também em casos graves. Uso casual limitado a pedir desculpas, pode ser usado por exemplo entre familiares, amigos, pessoas com relacionamento próximo.
shitsurei shimasu - 失礼 し ます Por Favor, desculpe-me, com licença.. - Usado quando se entra num recinto como a sala durante uma reunião (para servir chá etc.), entrar na residência ou quando se procura algo na secretária de outrem. (Se estiverem a incomodar o espaço pessoal de alguem é bom dizer isto.) - Usado na escola quando os alunos entram na sala dos professores.
shitsurei shimashita –  失礼 し まし た Por favor desculpe-me, fui rude! Desculpe, não tive intenção… Desculpe-me pela indelicadeza… - Também pode ser usado quando se está a sair de uma sala ou um recinto - Usado na escola quando os alunos saem da sala dos professores.
moushiwake gozaimasen /moushiwake arimasen  申し訳 あり ませ んPedido formal de desculpas, afirmando que não ter justificativas para o ocorrido, mostrando remorso ou arrependimento. (gozaimasen é formal.) Usado principalmente quando dirigido a superiores. Também pode expressar gratidão, como a palavras Sumimasen.
ikenai koto wo shimashita - Fiz algo que não devia
watakushi ga warukatta - Estava errado
Dependendo da situação de pedido de desculpas e também de como a pessoa se sentir em relação à situação, utilizará uma das expressões acima! Vejamos como podemos definir os pedidos acima, de acordo com o grau do pedido de desculpas.
Se você cometeu um erro que causou um transtorno enorme a alguém ou a algo, creio que você deva dizer Hontôni môshiwake arimasen! Oyurushi kudasai!”, ou seja, algo próximo a “Eu sinto profundamente (pelo transtorno que causei). Por favor, perdoe-me!”.
Se você faltou com a sua palavra, por exemplo (um atraso, um esquecimento, etc.) e a pessoa ficou um tanto quanto aborrecida com você, e você sentiu que pisou na bola com ela, poderá utilizar môshiwake arimasen”.
Se você cometeu um engano ou uma gafe, como ler algo de forma errada num discurso, o mais adequado talvez seja utilizar Shitsurei shimashita ou sumimasen”.
O pedido de desculpas mais leve é o “gomen nasai. E este NÃO é utilizado quando se comete um erro muito grave, pois é um pedido de desculpas que soa mais brando.
Capital : Tóquio Governo: Monarquia parlamentarista
Moeda: yen ¥ (JPY)Área : total: 377.835 km2água: 3.091 km2terra: 374.744 km2População : 127.463.611 (est. julho 2006)Crescimento Demográfico: 0,2% ao ano (1995 a 2000).Idioma : JaponêsReligião : Xintoístas e budistas (normalmente ambas)Eletricidade : 100V/50Hz (no leste) ou 60Hz (oeste)
Código telefônico:
 +81Internet: TLD .jpFuso horário: UTC+9Fuso Horário(Brasil): + 12 horas em relação à BrasíliaClima do Japão : temperado continental (Norte) e subtropical (Sul)Cidades do Japão (PRINCIPAIS): Tóquio, Osaka; Yokohama, Nagoya, Sapporo, Kyoto, Kobe.Taxa de Analfabetismo: menor do que 5% (2000).Renda per Capita: US$ 33.100 (estimativa 2006).Datas Nacionais: 11 de fevereiro (fundação do país); 23 de dezembro (aniversário do imperador).



Você ainda tem dificuldade em usar o hashi? Não é muito difícil, mas requer um pouco de prática. Aqui vai umas dicas:

1. O pauzinho de baixo passa entre o polegar e o indicador e se apoia no dedo anelar.

2. Com os dedos indicador, médio e polegar, segure o pauzinho de cima. É mais ou menos como segurar uma caneta.

3. Para abrir e fechar, movimente o pauzinho de cima utilizando os dedos indicador e médio. O de baixo tem que ficar bem firme.
Coisas que voce so encontra por aqui, ja imaginou voce passeando ai da aquela vontade de comer um pepino gelado no palito.
Pois é aqui e normal, ter esse tipo de barraquinha nos matsuris como também lula no palito, menos mal também tem abacaxi e banana no palito quem vai querer?


Por incrível que pareça, até carro já pode ser comprado das máquinas automáticas. É mole ou quer mais, isso voce so encontra no Japão...


Jidou Hanbaiki (Máquinas de vendas automáticas)

venda de bananas

calcinhas e cuecas

ovos 
gravatas
Essa máquina é milhares de outras... o fato estranho é a máquina estar dentro de um vagão de trem. Mas eu achei legal, principalmente para as viagens longas ou quando chegamos em cima da hora para pegar o trem.



Realmente são coisas do outro no mundo e facilitam bastante a vida das pessoas. Tem em tudo que é lugar, na frente dos combinis, dentro das fábricas, nas ruas, em frente às lojas. Depois que você se acostuma com as benditas é difícil ficar sem elas. Pena que no Brasil e inviável colocar essas máquinas, que no Japão, as máquinas vendem de tudo que você possa imaginar, gostou ?assista o video abaixo:

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=kTPXsw9KYhc



Vai casar no Japão uma ótima opção e contratar um Buffet especializado,um dos maiores e melhores Buffet é o Buffet Tentação Japan ,a  frente do buffet o cheff Juneck profissional requisitado e autoridade gastronômica, reside em Nagoya à 20 anos, quer conhecer mais do serviço do Buffet Tentação Japan acesse: www.casamentoscomrequinte.blogspot.com telefone de contato: (81)90-99629932 email: buffet_tentação@hotmail.com


Bicicleta, um meio de transporte usado por todos! 
No Japão, a bicicleta é um transporte usado por pessoas de todas as idades e de todas as classes sociais. Ao mesmo tempo que vemos operários pedalando, vemos também estudantes e até homens engravatados. Mais uma prova de que independente da sua classe ou status social, os japoneses mostram que a simplicidade faz parte das suas maiores características.
Além disso, andar de bicicleta é bom no Japão, ao contrário do Brasil que as ruas parecem ter sido atingidas por uma chuva de meteoros, devido à quantidade de buracos. No japão, as ruas são lisas e prefeitas para conduzir seu velocípede de duas rodas, que podem até ser registradas na prefeitura.



Conformidade e sacrifício
Os japoneses são conhecidos por serem sistemáticos e muitos reclamam de que eles não sabem pensar por si mesmos. Com o passar do tempo, percebemos que a conformidade é uma escolha consciente feita pelo povo japonês, onde eles sacrificam a sua individualidade em pró de uma sociedade inteira. No Japão, o “pensamento em grupo” vence a individualidade e com certeza foi com esse pensamento que o país conseguiu se reerguer das piores catástrofes.


SERVIÇO DE QUALIDADE
Serviço de boa qualidade e bom atendimento faz parte do padrão japonês. A maior parte das pessoas são educadas, ou no mínimo, atenciosas. São treinados rigorosamente para aprender a tratar bem seus clientes. É por isso que trabalhar no Japão, pode ser muito estressante, no entanto, na visão do cliente, o Japão é um paraíso. De maneira geral, realmente é um país que se preocupa em oferecer qualquer serviço com boa qualidade.


Segurança
No Japão, a taxa de criminalidade é praticamente zero, em comparação com o Brasil. Com isso, ficamos mal acostumados a ter segurança 24 horas por dia, sem medo de dormir com a porta destrancada, ou de deixar a chave na ignição do carro ou até de andar bêbado às 4 da manhã pelas ruas, sem o risco de ser assaltado. Quem tem filhos, também acaba optando morar permanentemente no Japão, por achar um lugar seguro para criá-los.



Pontualidade nipônica
Os japoneses tem fama de serem muito pontuais. E isso se expande também ao transporte público: Ônibus e trens chegam exatamente na hora marcada e com isso, você não corre o risco de chegar atrasado em qualquer encontro ou reunião.




Kombini – Loja de conveniência

É impressionante como as coisas são feitas no Japão para dar mais praticidade à vida das pessoas. As lojas de conveniências estão espalhadas por todo lado. Às vezes em uma única rua podem ter duas ou mais lojas, que são chamadas de “combini”. Funcionam 24 horas e nem preciso dizer que quebram um galhão naquelas horas em que bate a fome em plena madrugada.
Além disso, além de comidas, tem ATM ,podendo sacar dinheiro 24 hrs,bebidas e cigarros, os combini, vendem praticamente de tudo, um pouco, desde pilhas até peças íntimas como calcinhas e cuecas. As quatro maiores redes de Combini são: Família Mart, 7 Eleven, AM / PM e Lawson, mas também podem ser encontrados outros nas maiorias das cidades como Ministop, Circle K, Daily Yamazaki, Coco store, Everyone.



Privada eletrônica high tech

Apesar do banheiro tradicional de chão ainda ser muito usado no Japão, um sanitário high tech não é considerado luxo e a maioria dos domicílios já têm este tipo de vaso sanitário. Dentre as principais características desses vasos, são o assento aquecido e a ducha eletrônica para lavar as partes íntimas.
Imagine acordar no meio da noite, às quatro horas, em uma fria manhã de fevereiro para fazer as necessidades. É o paraíso absoluto poder se sentar no quentinho… Com certeza fará feliz qualquer traseiro. Outra coisa é que papel higiênico usado pode ser jogado diretamente no vaso para ser levado junto com a descarga. Isso ajuda a manter o banheiro sempre com um cheiro agradável.


Sistema de entrega “Takyubin”
No Japão existem varias transportadoras japonesas que oferecem esse serviço de entrega de encomendas ou cartas. As mais conhecidas é a kuroneko, Sagawa e a Pelican. Esse sistema é barato e super prático, porque podemos enviar encomendas até de lojas conveniências, que como sabemos, exstem aos montes no Japão. Esse tipo de serviço, assim como o Correio japonês, são muito eficientes e chegam rápido, na maioria das vezes no dia seguinte após o envio.



Cafe gelado voce ja tomou?
Mesmo causando estranheza em algumas pessoas, o café gelado tem seus encantos. Ele pode ser feito com facilidade em casa e abre muitas portas para reinterpretar a bebida com diversos sabores.um dos hábitos comuns no Japão é tomar café gelado – rotina explorada desde a década de 1920. Apesar de sua origem apontar para a Austrália do fim do século 19, os japoneses ajudaram a popularizar o drink com sua versão enlatada nos anos 60. Os japoneses têm um histórico de emprestar e aprimorar ideias estrangeiras, e logo, o café gelado se espalhou pelo resto do mundo, abrindo espaço para modas mais recentes como o Frappucino.

Esta de viagem ao Japão porque não aproveitar para fazer um curso de sushi em uma das melhores escolas do Japão
a The International Institute Culinary Of japan (a Espaço Gourmet Japan) temos cursos relampagos de 1 dia onde voce aprenderá o melhor do sushi. O cheff Juneck a frente da escola ja formaou mais de 1000 profissionais nessa área.


Ruas do Japão.e a coisa complica  nessas ruas é qdo está passando outro carro, uma bicicleta e uma velhinha com um cachorrinho , quer mais? continue sempre em nossa pagina conhecendo o Japão.
Coisa que voce so encontra aqui no Japão o piaz pra ter plaquinhas de aviso como esse eu ainda estou pra ver.Mas penssando no lado das mulheres ninguem merece sentar em coisas desconhecidas...Então esta valendo....Para não respingar sente,pense no próximo...

O histórico da melancia quadrada começa a cerca de 30 anos atrás, com o bom êxito obtido por alguns agricultores da região de Shikoku, Japão. Mas sua divulgação veio através dos meios de comunicação, há aproximadamente 9 anos, com a idéia de produção e importação – para todo o país – do agricultor da cooperativa agrícola de Zintsuji (Kagawa), situada também na região de Shikoku, Takashi Yamashita, quando descobriu que muitos lugares do Japão não comercializavam melancias por não terem espaço para armazená-las, pois são enormes e redondas.


No Japao o papel higiênico é biodegradável. Por isso após usar deve ser jogado na patente.
Quando será assim em nossa casa no brasil?



LAMEN
Agora com a chegada do inverno no japão então vamos falar desse prato que é bem conhecido aqui.

Lámen (em japonês, pronuncia-se “raamen”) é basicamente o macarrão servido com um caldo quente de sabor variado, acompanhado dos mais diversos ingredientes: legumes, carne de porco, algas, etc. De origem chinesa, esse prato foi integrado à culinária japonesa e, atualmente, conta com variações em regiões por todo o arquipélago.

THE INTERNATIONAL INSTITUTE CULINARY OF JAPAM
Ministra cursos diariamente de Lamen.Situada no coração do Nihon em Tokai-shi oferece desde
pacotes de cursos rápidos que levam 2 dias ao intensivo profissional com duaração de 1 mês.
Uma vez por mês a escola abre suas portas para degustação, se voce esta com viagen marcada ao Japão
e quer experimentar o melhor do lamen entre em contato conosco: escola_culinaria@hotmail.com

O Kimono japonês é uma das vestes tradicionais mais conhecidas do mundo.
A palavra Kimono significa “coisa de vestir” (kiru=vestir, mono=coisa), em outras palavras, “roupas”, e até meados do século 19 foi a roupa usada por todos no Japão. Isso começou a mudar lentamente com a importação de ternos, vestidos e outras modas ocidentais durante a Era Meiji .

Existem diferentes tipos de kimono para diferentes ocasiões e estações, incluindo aquelas usadas pelos homens. Ultimamente é usado por algumas pessoas mais velhas ou artistas tradicionais. O Kimono não faz mais parte da roupa cotidiana dos japoneses, mas ainda são amplamente usados ​​em ocasiões especiais como casamentos e cerimônias de graduação.


Graças à popularidade das xilogravuras de Ukiyo no Ocidente no início do século passado, a donzela vestida de quimono, se tornou uma das imagens mais simbólicas do Japão. Vestir-se de quimono e outros acessórios das gueixas ou maiko ainda é uma das atividades mais populares para os turistas que visitam a terra do sol nascente.
Uma das razões é o custo, pois existem kimonos de seda que podem custar mais de um milhão de ienes. Há também a questão de como colocar o kimono e amarrar o obi (faixa decorativa), um processo complicado que está além da capacidade de muitas mulheres jovens. Elas geralmente têm de pedir às suas mães para ajudá-las ou fazer curso em uma escola de kimono. Outra razão é a influência da moda ocidental, que fazem com que cada dia menos japoneses queiram usar as vestimentas tradicionais.



Pontos Turísticos NAGOYA

Entre os pontos turísticos mais procurados de Nagoia está o Castelo de Nagoia (fortaleza shogun) (名古屋城, Nagoya-jō) e o Santuário xintoísta de Atsuta (熱田神宮, Atsuta Jingū).
O castelo (Nagoya jō) foi construído em 1612. Durante a Segunda Guerra Mundial, foi totalmente destruído, restando somente a sua base de pedra. Em 1959, foi reconstruído segundo os planos originais. Nagoya-jō é também famoso pelos seus dois opulentos Kin no Shachi (金の鯱, Orcas douradas) no telhado, que são frequentemente utilizados como símbolo da cidade..
Atsuta jingū é considerado o segundo santuário japonês mais venerado. Possui vários tesouros nacionais, dos quais o mais importante é, sem dúvida, uma espada sagrada chamada 'kusanagi no mitsurugi' (草薙神剣 ou “a espada sagrada de Kusanagi) – uma das três insígnias imperiais do Japão. Durante o ano decorrem cerca de 70 festas diferentes, que atraem muitos visitantes ao santuário. Estão aí guardados mais de 4.400 tesouros nacionais, representando dois milénios de história.
NO BAIRRO DE SAKAE 



TOKYIO SKY TREE (Inicialmente designada por New Tokyo Tower) é uma torre de radiodifusão em Sumida,TóquioJapão. Inicialmente a torre deveria ter 610 metros de altura, mas o projeto foi alterado e ela passou até ter 634 metros de altura, tornando-se a mais alta estrutura do Japão e segunda maior do mundo, atrás somente da torre Burj Khalifa que possui 828 metros, localizada nos Emirados Árabes Unidos. Além disso, é a mais alta torre do mundo.
Ecologicamente conscientes
Claro que os japoneses também produzem lixo, porém 99% deles são ecologicamente conscientes em comparação ao Brasil por exemplo. No Japão, reciclagem é lei e em todos os domicílios, o lixo é separado, dependendo do seu material. Os moradores de cada bairro tem o hábito de se encontrar para recolher o lixo das ruas e assim manter as ruas da comunidade onde moram sempre limpas e organizadas.


22/05/2012 - O CHEFF JUNECK  - HOMENAGEOU A TOKYO SKY TREE DE UMA MANEIRA BEM ORIGINAL
REPLICA DA TOKYO SKY TREE TRABALHADA EM HACHI E SUSHI ELABORADA PELOS MELHORES SUSHIMANS DA THE INTERNATIONAL INSTITUTE CULINARY OF JAPAN!!!!



TREM BALA O MAIS RÁPIDO.

Todo mundo conhece a eficiência dos transportes ferroviários no Japão e grande parte do mérito deve ser dado aos fabulosos Shinkansen, os trens de alta velocidade que interligam todo o país, com pontualidade, conforto e serviços que quem já experimentou, avalia os mesmos como “fantásticos”.
A nova criatura das ferrovias japonesas é o Hayabusa, literalmente “falcão pelegrino”, o último modelo Shinkansen que completou a sua fase de testes nos últimos dias e que está operativo desde ontem no trecho que vai de Tóquio até Aomori, com um percurso - aqui o mapa - de cerca 900 km.
O hype para a inauguração não foi brincadeira: os japoneses são muito orgulhosos da tecnologia no campo do transporte ferroviário  e alguns bilhete para a viagem inaugural do Hayabusa foram a leilão na internet, atingindo cifrar de cerca quatro mil euros. Não sei se vale a pena pagar tal preço por um bilhete mas aconselhamos uma viagem no novo trem- pagando um preço normal - caso você se encontre no Japão. Imagine a experiência deviajar à bordo dessa jóia de tecnologia a 320km/h.

Quando se fala do Japão, geralmente pensamos em grandes multinacionais,
como a Toyota, a Honda, a Nissan e a Sony. Economicamente, é um país muito rico. No
entanto, é importante ter também em conta que o Japão é um país pós-conflito. O Japão
sofreu com a II Guerra Mundial, tendo sido totalmente destruído e devastado. É o único
país do mundo em que foram lançadas bombas atómicas. Após a II Guerra Mundial,
verificou-se um importante processo de reforma e democratização da polícia japonesa,
para assegurar que o país nunca mais regressasse ao estado em que a polícia era
fortemente politizada. A reforma da polícia teve lugar no Japão devido ao
reconhecimento de que um sistema politizado da polícia conduzia o país a um estado
não democrático, suprimindo a liberdade de expressão, o que contribuiu para o
envolvimento do Japão na guerra.


Osu Kannon Templo em Kamimaezu Nagoya
Osu Kannon Templo é um popular templo no centro de Nagoya . Originalmente localizado na vizinha Província de Gifu, o templo foi transferido para seu local atual por Tokugawa Ieyasu em 1612. Os edifícios atuais são reconstruções do século 20.

O Dia do Brasil Nagoya começou bem a edição 2012 neste sábado. A organização do evento trouxe para o centro de Nagoya um evento de grande porte e com muitos atrativos. Neste primeiro dia atrações aqui do Japão e do Brasil trouxeram entretenimento e diversão, transformando esta parte da cidade em um pedaço do Brasil. Quanta gente bonita tanto no palco como no público.
Logo no início do dia foi realizada uma solenidade, com alunos de escolas brasileiras cantando o hino nacional japonês e brasileiro juntamente com a banda da Universidade de Aichi. Após esta solenidade a apresentadora Erica Dantas chamou as atrações no palco que empolgou os presentes. Dança, música e toda a cultura brasileira apresentando para o público composto em sua maioria por brasileiros e também por japoneses. Diversos grupos de danças típicas se apresentaram no dia.Fonte portal mie.





SAKE:(em japonês: 酒, sake, também お酒, osake e 日本酒, nihonshu) é uma bebidafermentada tradicional do Japão, fabricada pela fermentação do arroz; tomada geralmente quente e em grandes comemorações, como Ano Novo e cerimônias xintoístas de casamento.
A primeira produção de saquê de que se tem notícia data do século III e ocorreu em Nara, antiga capital japonesa. Diversas regiões do país o produzem, mas a região que leva a fama de fabricar o melhor saquê é o distrito de Fushimi, em Kyoto. Existem hoje em torno de 1.600 fabricantes de saquê no Japão. No Brasil, a bebida é produzida por empresas como a Sakura e a Azuma Kirin. Grande variedade de saquês brasileiros e japoneses podem ser encontrados em lojas no bairro da Liberdade, em São Paulo.



[editar]Processo de fabricação

Classificado na mesma categoria do vinho, o saquê é um fermentado natural, com teor alcoólico em torno de 16%, cujos únicos ingredientes são arroz e água.
Do arroz sai a matéria prima para a fabricação do saquê, o koji, que resulta da remoção do amido e do excesso de óleo e proteínas contidos no arroz. Para se chegar ao koji, é preciso que o arroz seja polido, de modo a perder de um terço até a metade de sua superfície original, sendo depois macerado, enxugado, vaporizado e resfriado a uma temperatura de 5º C.
Em sequência, o koji é misturado com água e arroz vaporizado para que se forme o shubo, uma pasta de grãos. O shubo é colocado num tanque e fermentado por trinta dias, com adição do kojie novamente de arroz vaporizado.
Forma-se aí o maromi, uma mistura de bolo de saquê, sólido, e do saquê, líquido. Feita a separação por filtragem e submetido o líquido a uma ultrafiltragem, para garantir o sabor fresco da bebida, o saquê está pronto para ser consumido. Poderá ser mantido em garrafa por até dois anos, sem perder seu sabor natural.

[editar]Como beber


Conjunto para beber saquê incluindo um masu
A melhor temperatura para o saquê ser consumido é de 35º C, porque nesta temperatura se percebe melhor as delicadas características da bebida. Mas pode ser bebido em temperaturas superiores ou inferiores, de acordo com a estação do ano.
Quando aquecido, a uma temperatura de até 45º C, o saquê é conhecido por kan . Torna-se encorpado e adquire um sabor acentuado de melão.Quando resfriado, o saquê é conhecido por higa e assume um sabor frutado. Ao ser servido é acrescentado sal às bordas do copo.É geralmente servido em copos de porcelana antiga ou em pequenos copos de madeira, conhecidos por masu.


Não há discriminação entre as classes

A sociedade ocidental está bem dividida e definida por sistemas de classe, como A, B e C. As implicações psicológicas, sociológicas e filosóficas sobre dinheiro (ou a falta dele) em nossas vidas estão impregnadas em nós, desde a mais tenra idade. No entanto, no Japão, 90% dos japoneses se consideram de classe média e não discriminam outras pessoas por terem um poder aquisitivo menor.
É interessante perceber que a sua classe econômica não irá influenciar de forma efetiva o seu convívio social, afinal no Brasil, essas diferenças entre classes sociais, interferem em praticamente todos os aspectos da nossa vida. Pensar que no Japão é diferente, realmente torna o país muito mais agradável de se viver.
Respeitam a religião dos outros

As pessoas não se importam com a religião você escolheu. Você pode acreditar no que quiser e ninguém vai fazer um discurso irritante que você está indo para o inferno porque pecou. A homossexualidade e o aborto também são escolhas de cada indivíduo e no Japão, as pessoas não costumam interferir nas suas decisões
.

[editar]

9-Edição acontecerá em Ribeirão Preto

9-Edição acontecerá em Ribeirão Preto
Estude na melhor escola de Culinária

seu anuncio aqui

BUFFET TENTAÇÃO JAPAN

BUFFET TENTAÇÃO JAPAN
Requinte e Glamour num so lugar

TRABALHOS DO CHEFF